Notícia ruim para Lula não é ascensão de Bolsonaro, mas desejo de mudança

:: Viomundo em 15/07/2017 22:04 ::

captura-de-tela-2017-07-15-axxs-21.41.15.png

Da Redação

A notícia ruim para o ex-presidente Lula na pesquisa recém divulgada pelo Poder 360 não é a ascensão de Jair Bolsonaro, que ainda não foi testado em uma campanha eleitoral.

É o desejo de mudança encarnado por ele.

Entre junho e julho, segundo a pesquisa, o desejo de mudança dos entrevistados caiu de 90 para 81%, talvez refletindo o cansaço com a instabilidade política que custa empregos.

Porém, continua um número altíssimo. Para o ex-presidente Lula, Bolsonaro seria o adversário ideal no segundo turno.

Como diz o petista, falta saber quem é o candidato da Globo.

Pois no cenário de terra arrasada das instituições, que deve se aprofundar nos próximos meses, a tendência é de a Globo apoiar um candidato que ao mesmo tempo seja o anti-Lula e o anti-Bolsonaro, alguém ‘razoável’, que se encaixe no perfil idealizado pelo comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas.

Em entrevista ao Estadão, ele definiu: “Tenho esperança de que a próxima eleição dê oportunidade de que novas lideranças, com base em novos campos de pensamento, possam nos apontar soluções. Um grande mal que acho que nós estamos vivendo é a falta de lideranças. Toda nação, quando em crise, vê surgir líderes com estofo para apontar caminhos novos. Nós tivemos, por exemplo, Margareth Thatcher no Reino Unido, Ronald Reagan nos Estados Unidos, quando os Estados Unidos entravam numa crise séria, o Emmanuel Macron, agora, na França, que teve capacidade de interpretar a realidade e apontar um novo caminho. Acredito que é um processo natural que deve acontecer conosco. É a esperança que tenho em 2018″.

Macron será Doria fora do PSDB? Ou um ‘técnico’ de ‘centro’ com a Marina Silva de vice? Façam suas apostas.

Leia também:

Por que a Globo quer tanto derrubar Temer?

O post Notícia ruim para Lula não é ascensão de Bolsonaro, mas desejo de mudança apareceu primeiro em Viomundo – O que você não vê na mídia.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios