Aluna do Colégio Santa Catarina é destaque em recital em Campinas

:: Diário Regional em 13/08/2017 06:49 ::

A aluna do 4º ano do Colégio Santa Catarina (CSC), Beatriz Guercio, de 9 anos, foi destaque no recital apresentado pela Associação Brasileira Carlos Gomes de Artistas Líricos (ABAL), no mês passado, em Campinas. O concerto especial, chamado “Tons e Coloraturas”, contou com vozes de jovens artistas líricos premiados e teve, pela primeira vez, uma criança, fato que rendeu a Beatriz um certificado de honra ao mérito da renomada instituição. A menina cantou os sucessos “The Prayer” e “Nella Fantasia”, a “Melodia Sentimental”, de Heitor Villa-Lobos, e “O Mio Babbino Caro”, de Puccini.

Além de Beatriz, o concerto contou com as vozes das sopranos Tatiana Beffa e Karen Stephanie, da mezzo-soprano Ana Maria Mendes, do barítono Willian Donizetti, e do baixo Rodrigo Theodoro.

Segundo a mãe de Beatriz, a fonoaudióloga Janine Oliveira Santos Guercio, a filha ouvia música clássica desde muito nova e, aos 5 anos, começou a cantar músicas líricas com as bonecas.

A partir daí, os pais perceberam que ela estava muito afinada e resolveram colocá-la no coral da escola. “Quando ela tinha 8 anos a levei ao colégio e pedi para a professora ouvi-la cantar. A professora escutou e falou que não dava para colocar ela no coral dos pequenos, pois o agudo da voz dela se encaixava no coral dos adolescentes, mas também não podia colocar no mesmo, pelo fato dela ser muito nova e não ter tamanho. Então ela sugeriu que a Beatriz fizesse aulas particulares e ela começou a fazer”, conta Janine.

A mãe ainda destacou que Beatriz foi ouvida pelo maestro Guto Cimino, da Orquestra Sinfônica Mario Vieira, com apenas três meses de aula, e ele a convidou para cantar no Cine Theatro Central. “Ela fez uma apresentação cantando uma música em italiano para 1.300 pessoas”, relata.

Para Janine, a filha ter sido escolhida para o recital foi uma vitória muito grande, pois ela sempre encaminhava vídeos de Beatriz cantando para a organização do evento, porém ela sempre era rejeitada, pelo fato de ser criança e o canto exigir muito. “Continuamos insistindo e no final do ano passado recebemos uma resposta positiva. Em fevereiro veio o convite. Foi uma viagem boa, eles deram muito apoio e trataram ela com muito carinho. Foi a primeira oportunidade que deram à uma criança”, conta orgulhosa.

Janine destacou a importância da escola no desenvolvimento da filha. “O Colégio vem contribuindo pela questão do apoio do coral e das professoras. Estão sempre parabenizando e incentivando e ela se sente acolhida”, afirma a fonoaudióloga, ressaltando, ainda, que o fato de o coral oferecer músicas com outros idiomas tem ajudado no aprendizado de Beatriz.

Para Janine, a filha tem sido referência e inspiração para outras crianças. “Na escola, tem crianças que pedem aos pais para entrar para o coral para poder cantar igual a ela, crianças que a abraçam e elogiam. Temos recebido o carinho de famílias e crianças que não a conhecem, a viram pelo Youtube e querem acompanhar”, conta.

Beatriz está estudando novas músicas, mas não tem nenhuma outra apresentação marcada. Os pais estão preocupados com o foco nas matérias da escola e, assim que as músicas estiverem prontas, serão postados vídeos para ver se aparecem outras oportunidades de apresentação.

Além da mãe, o pai de Beatriz, o médico otorrinolaringologista Wilson Benini Guercio, também está orgulhoso com a conquista da filha. “Temos participação na vitória dos filhos e sentimos orgulho. Por mais que incentivemos, no fundo é o talento da criança que está se demonstrando. Nos sentimos recompensados em ver a vitória e vemos que o filho está reconhecendo esse incentivo”, relata Guercio.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios