Por que a cesária se tornou um bom negócio na América Latina?

:: El Pais em 13/08/2017 18:28 ::

Magali Gamba, uma argentina na casa dos trinta anos, escuta o reggaeton que as enfermeiras puseram de fundo musical na sala de cirurgia, enquanto a obstetra tateia sua vagina e lhe pergunta: “Isto está muito fechado, está difícil tirá-la, quem foi o monstro que te fez a cesárea anterior?” Por fim, tiram sua segunda filha com uma segunda cesárea, mostram-na de longe e a levam rapidamente para lhe dar leite de fórmula. Tanto faz que ela tenha pedido para amamentá-la e ficar com ela a seu lado quando nascesse.

A obstetra se despede dizendo: “Você tinha razão, o seu bebê tem 39 semanas, e não 41 como se pensava”. A operação era desnecessária.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios